Portuguese online version

The ROTEX SCREW NEEDLE BIOPSY INSTRUMENT ®

PDF

O instrumento original Rotex-Nordenstrom de colher amostras de material celular foi inicialmente introduzido ao mercado pela URSUS em 1975. O instrumento consiste de uma delgada agulha rosqueada alojada em uma cânula com um diâmetro externo de 0.8 ou 1 mm e uma empunhadura especial do instrumento. As vantagens da técnica do trocater foram rapidamente reconhecidas e mencionadas em estudos comparativos por
House & Thomson(2) , Sinner(7) e outros. A rápida aceitacão da nova técnica nos maiores centros radiológicos e citológicos as levou consequentemente a adicionais refinamentos do instrumento.

Construcâo do instrumento

O trocater (Fig.B) é feita de uma haste de aco inoxidável de 0.55 mm de espessura com um pequeno pegador na sua extremidade proximal. O distal 16 mm da haste foi formado em uma rosca cônica com cume cortante (Fig. A). A agulha é alojada em uma cânula de aco inoxidável com um diâmetro externo de 0.8 Ou 1.0 mm (equivalente a agulhas com medida 21-22) respectivamente.

O comprimento da cânula (Fig. C) se iguala ao trocater. Apesar de seu diâmetro menor, o trocater com a cânula de 0.8 mm é suficientemente rígido para ser inserido para colher amostras de material celular do tecido.

O cilindro de plástico da cânula tem o formato de uma rosca helicoidal, que se encaixa dentro dos dentes do segurador do instrumento que acompanha (Fig. E). O trocater e a cânula são mantidas no lugar pela fechadura articulada da empunhadura do instrumento (Fig. D). O instrumento é inserido com o trocater numa posicão protegida na cânula. O trocater é também posicionado na cânula na remocão do instrumento. O risco de espalhar nos tecidos adjacentes com material celular do trocater, durante a remocão do instrumento é reduzida ao mínimo.

O trocater e a cânula são distribuidos em pacotes padronizados de 20 instrumentos, sendo cada um numa embalagem protetora individual, esterilizado e pronto para o uso. Os instrumentos são descartáveis e planejado para uso único, para assegurar a eficiência da prova, esterelidade e incontestável seguranca contra qualquer tipo de inoculacão acidental. A empunhadura do instrumento, que é feito de policarbonato, pode ser usado repetidamente, e é esterelizável por aquecimento (max. 120 graus C, 15 minutos) ou por gás. Em cada pacote padronizado com 20 instrumentos estão inclusos dois seguradores de instrumentos. Os instrumentos estão a disposicão em outras dimensões padronizadas conforme nossa lista de precos.

Montagem do Instrumento

1) Abra a fechadura articulada da empunhadura do instrumento.

2) Remova o trocater juntamente com o alojamento da cânula da sua posicão de embalagem protetora, e coloquea nas duas fendas na cabeca da empunhadura do instrumento para que o centro helicoidal da cânula assuma a posicão contra a parede dorsal do segurador do instrumento (Fig. D e F). Puxe a empunhadura do trocater até que sua rosca seja inteiramente romovida dentro da cânula.

3) Gire a fechadura articulada até a posicão travada, deste modo fechando o centro da cânula contra a parede dorsal da empunhadura do instrumento. O instrumento está agora pronto para uso.

Preparacão para posicão de insercão

1) Após selecionar o local apropriado para insercão, limpe e anestesie a pelo do tecido subjacente.

2) Uma agulha comum descartável de 1.5 mm é então usada para fazer um canal de puncão através da pele.

Amostras do material celular

1) Introduza a cânula do instrumento para biópsia trocater Rotex dentro do canal de puncão, levando-o até a extremidade do tecido a ser colhido (Fig. F) sob a orientacão de fluoroscopia biplana, CT ou ultrasom.

2) Gire a empunhadura do trocater no sentido horário, nisso dirigindo a parte rosqueada de 16 mm de extensão para dentro do tecido a ser colhido (Fig. G).
Caso seja encontrada forte resistência não gire o trocater mais que 5 voltas. Isto é feito para prevenir que o trocater se entorte. Remova a agulha de volta para dentro da cânula, impulsione-a para frente novamente, e gire-a outras 5 voltas dentro do tecido. Repita este procedimento até que o comprimento total da parte rosqueada da agulha tenha sido introduzida dentro da lesão. Em lesões com material macio, o trocater e´impulsionado e removido do tecido 2-3 vezes, e então segurado na sua posicão protegida na cânula. 3) O centro helicoidal rosqueado da cânula é, após a parte rosqueada da agulha dirigida dentro do tecido, girado senido anti-horário ató que a parte rosqueada seja colocada na posicão protegida da cânula (Fig. H). A cânula agora sustenta a trocater, que contém tecido e material celular da amostra em seus sulcos na posicão protegida. Aumentando a resistência para o movimento giratório do centro helicoidal pode indicar que a ponta do trocater está encurvada. Em caso de dúvida, o trocater deveria ser simplesmente recolocado para dentro da cânula.

4) Quando completa a retirada da amostra, retire o instrumento e solte a cânula e o trocater da empunhadura do instrumento.

Recupercão do Material Celular Coletado

1) Impulsione o trocater para fora da extremidade da cânula. Coloque a agulha contra uma lãmina de vidro (Fig. I) e espalhe o material , preparando esfregacos que serão então fixados.

2) O material alojado nos sulcos da agulha é recuperado pela rotacão da agulha no sentido antihorário contra a extremidade de uma lãmina de vidro esterilizada (Fig. J). Os fragmentos estão então fixos em formaldeido. Materiais de células e tecidos obtidos desta forma podem ser assentados e tratados como uma habitual espécime histológica.

3) Após a retirada do trocater da cânula, uma seringa comum deve ser anexada á cânula e seu contéudo impelido contra outra lãmina, onde será fixado para leitura microscópica ou encaminhada para cultura bacteriológica.

Algumas Vantagens

  • O instrumento de Biópsia Trocater Rotex oferece uma forma segura e simples de obter amostras altamente confiáveis. Desde que o material seja extirpado em vez de ser aspirado, agrupamentos de células completas são obtidos em vez de células isoladas. Como resultado, uma exatidão de no mínimo 95% tem sido obtido com o uso do instrumento de Biópsia Trocater Rotex para amostras de tumores pulmonares e tumores de mama não palpáveis (9). O diãmetro da cânula do instrumento é 0.8 ou 1.0 mm, o que explica a baixa incidencia de complicaões relatadas (2).
  • O instrumento é de fácil operacão. Ocupa espaco mínimo sob um intensificador de imagens.
  • A empunhadura do instrumento permite que o examinador mantenha sua mão fora do feixe de raio x.
  • Amostras são coletadas eficientemente a uma distãncia de 16 mm, correspondente a parte espiral do trocater. Isto intensifica a possibilidade de se obter amostras representativas. O trocater e cânula trabalham juntos com um instrumento cortante, e o trocater estabiliza o tecido quando a cânula é girada.Desta forma todos componentes do tecido são coletados antes de serem levantados.

    Material de lesões inflamatórias fibrosas e tecidos altamente organizados, tais como tumores benignos podem consequentemente, também serem obtidos. O material é altamente concentrado e não diluído por fluídos dos tecidos e sangue como na biópsia aspirada, Isto facilita o exame microscópico do material. Grandes acúmulos de células e tecidos conectivos podem frequentemente serem obtidos. Os blocos de tecidos removidos emforma de amostra devem ser tradados com técnica de preparo histológico.

  • O material do trocater pode ser inoculado diretamente na cultura média para exames bacteriológicos.
  • As dimensões do instrumento foram otimizadas no que diz respeito a minimizar traumas e maximizar estabilidade. Este segundo fator é de muita importãncia a fim de capacitar a precisão da coleta de amostras. Desta forma pode-se evitar insercões desnecessárias da cânula em diversas direcões.
  • O trocater está sempre em posicão protegida, por exemplo, retirada de dentro da cânula, quando o centro helicoidal é posicionado distalmente na empunhadura do instrumento. Desta forma o risco de espalhar o tumor para o tecido adjacente é reduzido ao mínimo.Campos de Aplicacão

    O instrumento Rotex foi originalmente fabricado para biópsia de lesões pulmonares. Porém tem provado ser igualmente adequado para a biópsia de outros orgãos, tais como fígado, rim nódulos linfáticos tecido mamário, etc. Até mesmo em lesões ósseas malígnas podem ser

    feitas biópsias com o instrumento. Neste caso uma cânula guia de 1.5 mm de diãmetro é primeiramente introduzida através do tecido macio de revestimento e estruturas normaís ósseas. O instrumento de biópsia trocater é então inserido através desta cânula. A coleta de amostras pode então ser feita como descrito acima para biópsia em tecidos macios.